domingo, 21 de março de 2010

Sátira dos símbolos modernos


Colocar um manete de acrílico com caranguejo dentro na alavanca de câmbio era brega; hoje é tunning.
Comprar leite C era coisa de pobre; hoje é light.
Andar com havaiana ou sandália de "prástico" era uma tragédia; hoje é fashion.
Usar calça rasgada era coisa de homeless; hoje é style.
Carro com 20 anos era apenas velho; hoje é vintage.
Mortadela era motivo de piada; hoje ninguém nem entenderia.
Ter tatuagem era coisa de marginal; hoje é "atitude".
Ser gordo era coisa de abastado; hoje é uma pandemia.
Ser forte era coisa de circo; hoje é coisa de "malhado".
Um atulhado de moradias juntas era uma vila de operário; hoje é condomínio. 
Comprar um espaço aéreo era coisa de louco; hoje esse espaço (mínimo, diga-se de passagem) chama-se apartamento.
Trabalhar 14 horas por dia era coisa de peão; hoje é coisa de executivo.

Se eu for continuar...