sábado, 1 de maio de 2010

Prozac pode, Hemogenin não

Depressão é a doença do século. Isso é bem aceito entre os especialistas.
Mas canso (bago cheio mesmo!) de ouvir pessoas que se dizem "depressivas".
Antes de mais nada vale dizer que uma pessoa pode estar/ser deprimida ou estar em um estado depressivo.

Na nossa sociedade, tristeza é, se ele existisse, o oitavo pecado capital.
Paradoxalmente, mas não por acaso, vivemos na época mais angustiante e triste da curta história da nossa civilização.

Tristeza não é depressão. Angústia também não.
Tristeza, assim como felicidade, é um estado de humor temporário.
Tristeza não é "uma coisa ruim" assim como felicidade "não é uma coisa boa". São apenas emoções humanas. Ambas colorem nossos espíritos.

Depresão é uma patologia. Um nada. Void. Zero absoluto.
Um não existir ou querer deixar de existir. Um não sentir muito mais do que um sentir tristeza.
Mais do que infeliz (o que nem sempre ocorre), a depressão te deixa sem ação, inapto para a vida.

Assim como não somos educados para não fazer nada (De Masi/Russell), atualmente não somos educados para enfrentar as infelicidades e frustrações inerentes à vida.
E como ninguém sabe lidar mais com isso, o Prozac e outros antidepressivos viraram remédio para os fracos.

Atente para o fato de que o portador da patologia denominada depressão está doente e necessita de auxílio, já o sujeito triste, angustiado ou frustrado, que não deveria se apoiar em um fármaco, é um ignorante emocional, um fraco que não sabe enfrentar as "tijoladas" da vida.

Hemogenin é um remédio para anemia que é utilizado por alguns indivíduos para o aumento de massa muscular, uma das famosas "bombas".
Apesar de estarmos cercados de imagens de "heróis" com 150 cm de peitoral e 60 cm de bíceps, a reação a esses produtos é visceral.

Prozac é um remédio para depressão que é utilizado por alguns indivíduos para a melhora no suporte às dores da alma e às frustrações, uma das, ainda não tão famosas, "bombas do espírito". Apesar de estarmos cercados de motivos para a tristeza e a angústia, a reação a esses produtos é o estímulo ao uso indiscriminado.


"A angústia é a única fonte de criação" - Jacques Lacan