sexta-feira, 30 de julho de 2010

Mais besteiras jornalísticas...



É impressionante o grau de estupidez dos nossos jornalistas.
Lamentavelmente a classe sofre do sucateamento tradicional de todas as profissões no mundo ocidental. Jovens boçais e arrogantes com seus diplominhas baratos atulhando todos os postos de trabalho.

Bem, isso é outra discussão.

A matéria diz do perigo hacker de invasão de um caixa eletrônico. BULLSHIT!

O próprio texto segue dizendo que o palestrante comprou uma máquina usada e a fez "cuspir dinheiro diante de uma platéia estarrecida".
Bom, faço a mesma máquina cuspir dinheiro e cantar o brasileirinho, mas não significa que ela possa ser invadida pela internet por um hacker.

Inicialmente, essas máquinas são interligadas, em sua maioria, por meio de LP, ou linhas privadas. E elas são inacessíveis a qualquer "zé mané".

Depois, e mais importante, os tal hackers, em sua grande maioria são desocupados que buscam brechas num sistema de segurança, ou até mesmo gente completamente leiga que usa meia dúzia de programas e artifícios nada sofisticados para conseguir algo de suas vítimas.

Os meios nada sofisticados e as tal brechas na segurança são bem menos interessantes do que os filmes como Swordfish, Missão Impossível etc — que são uma verdadeira palhaçada.

O sujeito te envia um e-mail pedindo alguns dados seus ou até mesmo diretamente a sua senha (o chamado fishing).
O "ladrão de galinha" coloca um troço na saída de dinheiro do caixa eletrônico.
O punguista coloca um leitor de cartão e uma filmadora no caixa eletrônico.
O moleque retardado, pra se gabar pros amiguinhos, invade um site qualquer (e isso é bico!) e altera seu conteúdo.

Outra técnica comum é o brute force.
Em determinado local que pede uma senha, usa-se um algoritmo que bombardeia esse local com um gerador de senhas. Bastante eficiente para coisas simples.
Uma medida simples é bloquear o acesso a cada n tentativas erradas.

Você já ouviu falar de alguém que retirou todo o dinheiro do Bradesco e passou pra sua conta pessoal na Suiça, mesmo que seja só pra testar a segurança?

E por aí vai.
Bem sem graça, não?

Pois é, a vida é assim, sem graça mesmo.
E essa é a graça da vida.

Se eu quiser algo inacessível, gravo num pendrive e coloco na gaveta do meu escritório em casa. É mais ou menos por aí.

Vai por mim, se a NASA teve informações roubadas, foram aquelas que ela não dava a mínima caso isso aconteça. 

Catso, como alguém paga pra alguém escrever uma notícia dessas?!
Ah sim, outro nabo que virou "chefe de seção" e subiu na vida... God, quanta mediocridade para objetivos mais desprezíveis ainda...