sábado, 22 de janeiro de 2011

A produtividade do ócio

Em mais um dos meus momentos ociosos de frente ao mar, observando as estrelas e desconsiderando as deformações do espaço/tempo e a distância do buraco negro mais próximo da Terra me deparei com um questão muito profunda:

- O que é mais longe? A casa do caralho ou onde o Judas perdeu as botas?