sexta-feira, 12 de junho de 2015

Vegetarianismo e veganismo. Vamos ser racionais?

Vou começar pedindo calma e racionalidade.
Meditemos, tomemos chá de erva cidreira e entoemos mantras.

Iniciarei com algo que me parece um consenso. Uma espécie de cachimbo da paz.
O agente Smith (lá do Matrix) disse a célebre frase: "You are a virus".
Diferente do que pensam as mães classe média ocidentais, parimos (as mulheres obviamente) facilmente e somos muito resistentes. Os mais de 7 bilhões de humanos são a prova disso.

Somos a única espécie viva que altera o próprio caminho da evolução biológica e altera drasticamente o equilíbrio do seu meio ambiente, portanto, direta ou indiretamente, matamos, destruímos e pilhamos. O Dalai Lama inclusive.
O "santo ecológico" seria um suicida sem filhos, já que procriar aumenta exponencialmente seu impacto ambiental.

Bom, acho que concordamos a grosso modo nessa primeira parte.

Agora vamos ao assunto principal. É agora que a aumenta a tensão.

Comer carne faz mal e/ou seu consumo reduz expectativa e/ou qualidade de vida.
Não há evidência nenhuma que sustente isso, nem sequer do ponto de vista da biologia evolutiva.
O inuits comem quase exclusivamente gordura de foca e não tem hipertensão nem diabetes e nosso aparelho digestivo é tipicamente um sistema de processar tudo. Veja nosso intestino por exemplo, nem tão curto como de um carnívoro nem tão extenso quanto de um herbívoro.

Bom, essa segunda parte gera pequenas discussões, mas somente entre uma minoria mais tosca.

Agora na terceira parte o bicho pega!

Meus amigos veganos alegam que não matam animais para se alimentar.
Muito nobre, porém de boas intenções o inferno... chavão admito, mas...

Simploriamente (ah o reducionismo) afirmamos que se algo vivo não tem um sistema nervoso similar ao nosso ele não sofre.
De cara já pegamos dois problemas nessa abordagem: a afirmação do sistema nervoso em si e a concepção de sofrimento.

Pesquisas recentes indicam que as plantas sentem cheiro, armam emboscadas, atacam, se retraem sob ameaça e uma série de ações que no mínimo são perturbadoras e remetem fortemente a questionamentos, os mesmos que citei no parágrafo anterior que nem sequer requeriam pesquisas, mas que a luz da modernidade ficam mais evidentes.

Outro fator é o impacto indireto de uma alimentação extensivamente vegetal no bioma regional ou não. Como se garante que isso não mata indiretamente talvez em mesma proporção? Não existem dados de longo prazo a esse respeito.
Portanto, o discurso de que "não como carne porque sou bonzinho" é ingenuidade ou, novamente, hipocrisia.

A questão do que é o "sofrimento" para os veganos é de uma simplicidade na estrutura de pensamento brutal. A tal da senciência é uma visão simplória e antropocêntrica a cerca dessa e de outros detalhes a cerca da consciência.

Certa vez um vegano acabou chegando há algo como "é que estatisticamente parece que as plantas não sofrem"... 
Uma vez demonstrada que sua fé estruturada no pensamento de que somente seres vivos dotados de estrutura nervosa similar a nossa é que sofrem é completamente reducionista e principalmente arbitrária, o dogma parece ficar abalado.

Nem sequer necessita-se ir mais a fundo na abordagem filosófica a respeito do sofrimento. É extensa e desnecessária para a nossa discussão.

Fiz um levantamento de paridade calórica bastante superficial, mas que dá uma ideia da dimensão do problema. É uma brincadeira tosca, mas divertida.

Boi* (fonte holocaustoanimal.com/EMBRAPA) :

- 300Kg (peso médio) = 360.000cal (4 cal/g de proteína numa média de 30% de proteína por Kg de carne);
- ocupação média de 6 a 7 animais por hectare, ou seja, 1666m2 de terra cada;
- consumo de 16000l de água / Kg de carne produzida, ou seja, para os 300Kg são 4.800.000 litros de água.
* se fossem porcos ou frangos a ocupação de terra e uso de água seriam absurdamente menores
Alface (fonte EMBRAPA):

- 140g (peso médio) = 21cal;
- para a mesma quantidade calórica de um boi considerado (360.000cal) são necessários 17142 pés de alface;
- tomando por base a tradicional recomendação de 9 pés/m2 essa quantidade total usa 1900m2 de terra;
- sendo usados em média 32 litros de água/dia/m2, isso resulta em 60.942 litros de água/dia * 100 (dias para colher na média) = 6.094.200 litros de água.


Interessante não?

Mais uma vez me parece aquele sistema hipócrita de separar as latinhas (o que é fácil) na reciclagem e usar fraldas descartáveis na cria (mais difícil e infinitamente mais problemático ao ambiente) ou então de defender as ciclovias e estar sempre de carrinho novo e celular último tipo.
 
A cadeia produtiva é que realmente impacta o ambiente. É a busca frenética pelo lucro que gera frangos confinados com luz 24 horas por dia, bois massacrados e cheios de hormônio, gansos torturados em busca de um bom foie gras, lagos de resíduos tóxicos que dizimam ecossistemas inteiros, etc, etc, etc.

Devemos sim discutir a ética no trato dos animais, evitar sofrimentos abusivos e desnecessários e, claro, consumo excessivo de carne (parte essencial do sistema capitalista).

Mas retornando ao início, somos uma espécie que mata, destrói e pilha, mas que também pode ter solidariedade, compaixão e ética. Devemos tentar reduzir nosso impacto ao mínimo
sem esquecer quem somos e nos desviando de discursos simplórios e hipócritas.


Respeito meus amigos veganos/vegetarianos da mesma maneira que respeito quem gosta ou não de jiló, mas aceitar uma opção não significa admitir que alguma preferência seja a detentora da moralidade, da justiça e da verdade.

Não basta discursos cheios de boas intenções porém vazios.
Somos o Dr Jekyll e o Mr Hyde ao mesmo tempo.
Somos todos pecadores, porém a hipocrisia é o pior dos pecados.


http://gizmodo.uol.com.br/este-lago-acumula-todo-o-lixo-que-nossa-necessidade-por-gadgets-produz/

Ainda que filosoficamente podemos questionar tudo, algumas referências para tal:

http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/a-inteligencia-das-plantas-revelada/
http://pijamasurf.com/2014/10/malas-noticias-para-los-vegetarianos-las-plantas-sienten-cuando-se-las-estan-comiendo-video/ 
http://revistagloborural.globo.com/Colunas/planeta-bicho/noticia/2014/07/plantas-ouvem-quando-estao-sendo-comidas.html
http://www.ndig.com.br/item/2014/10/ms-notcias-para-os-vegetarianos-as-plantas-sentem-quando-esto-sendo-comidas  
http://portugalmundial.com/2015/03/plantas-tem-memoria-sentem-dor-e-sao-inteligentes/#
http://www.altosestudos.com.br/?p=52568