sábado, 11 de setembro de 2010

Foi mal

Um casal de amigos voltou da Itália e veio animado nos mostrar as fotos.
Bom, odeio viajar então sou um sujeito suspeito pra me animar com essas coisas.

Mas completamente distraído (novidade para um DDA) estava observando as tais fotos quando sabe-se lá porque associações mentais perguntei ao meu ilustre amigo: "Nossa, porque esse entulho estava aqui?".
Ele caiu no riso e me disse: "É a entrada do Coliseu".

Talvez estivesse pensando no que ele havia comentado sobre a Itália quando chegou, sobre a sujeira, desorganização e hotéis meia-boca.

Mas antes que eu seja apedrejado e queimado em praça pública pela ignorância e tudo mais, pense apenas em ver algo sem a 'obrigação' de dizer que é maravilhoso, histórico e blá, blá, blá.

Acabamos por discutir se história é algo realmente importante e se alguém que veja essas tais 'maravilhas' tenha alguma noção do porque e como aquilo foi construído e quais as razões daquilo ainda estar de pé.

Esqueça do lugar comum e da necessidade quase religiosa de dizer que acha a Capela Sistina maaaaaaaaaaaaaraaaaaaaaaaaaaaaviiiiiiiiiiiiilhosa.

Convenhamos, a Torre Eiffel é a coisa mais kitsch que existe e não tem nada a ver com o local (os parisienses eram contra a sua construção).

O nosso Cristo Redentor então, pelamordedeus! Se o pai do homenageado existisse ele teria provocado um terremoto pra derrubar essa coisa.

Perguntei a meu amigo se ele de fato gostava de viajar (que obviamente acarreta em não usar a sua cama, esperar avião como trem de subúrbio, correr o risco de perder os pertences nas bagagens, ser sempre o babaca que vai tirar fotos "segurando" a Torre de Piza e comprar um monte de porcarias que se acha na 25 de Março) ou era pelo prazer de colocar as fotos no Orkut pra dizer o 'quanto sou chique e culto'.

Sabe aquela coisa de colocar no Orkut "minhas férias na Disney"? Sim, babaquíssemo.
Tudo o que se faz é para os outros. Como sou visto pelo grupo.
Tipo, 'se sou feliz tenho que fazer barulho e anunciar isso'. Bastante suspeito.

Ter a obrigação de achar a Mona Lisa "um espetáculo" também.

Não estou fazendo apologia à ignorância, mas acho que toda forma de avaliação de algo porque é "a lei do Oeste" não é lá muito inteligente.
E tudo o que se faz para o merketing pessoal da felicidade e do sucesso é bastante mediocre.